Eu concordo com Termos & Condições e eu li
    e concordo Política de Privacidade.

    Contacte-nos

    Para dúvidas, sugestões, solicitações, por favor preencha o formulário e em breve atenderemos à sua questão.

    Telefone:
    258 823 263

    Enviar email:
    geral@icvc.pt

    Comissão “Laudato Si” para salvaguarda da criação

    4 meses ago · · Comentários fechados em Comissão “Laudato Si” para salvaguarda da criação

    Comissão “Laudato Si” para salvaguarda da criação

    D. Anacleto Oliveira criou uma equipa experimental da Comissão Laudato Si “para a salvaguarda da criação e conversão ecológica da Igreja”. A Comissão é um Departamento do Instituto Católico de Viana do Castelo (ICVC), que terá como funções ajudar no estudo e aplicação das orientações do Papa Francisco sobre a ecologia no âmbito eclesial e social, a partir da Carta Encíclica Laudato Si sobre o cuidado da casa comum. 

    O Presidente do ICVC

    Padre Pablo Lima explicou que a nova equipa irá visitar uma paróquia, instituição ou centro social por arciprestado para sugerir boas práticas e eventuais mudanças de hábitos e, após um tempo de implementação, poderá conferir o certificado “Igreja Verde” com “Cruz de S. Patrício”. 

    As paróquias e/ou instituições podem candidatar-se voluntariamente, contactando o ICVC ou aguardar uma proposta formal. “Pretendemos, no ano 2021, atingir dez paróquias/instituições (uma de cada arciprestado) que aceitem ser comunidades-piloto neste projeto”, disse, acrescentando que, numa segunda fase, “a Comissão irá autopropor a visita a comunidades e instituições de forma direta”. 

    Direção da Equipa de Conversão Ecológica

    Para dirigir a equipa, foi nomeada Diana Sofia da Silva Fernandes, mestre em Biologia e Gestão do Ambiente. A equipa é composta ainda pelo engenheiro bioquímico, Ricardo Fernandes; arquiteto Bruno Vaz de Sousa; advogado Daniel Pires; bióloga Flávia da Silva Fernandes e por um membro da presidência do Instituto.

    Bispo Diocesano

    D. Anacleto salientou que é um setor “atualíssimo” e considerou que a pandemia “veio reavivar a necessidade que temos de cuida da natureza”. “É um trabalho muito urgente e proveitoso. Ainda não tive oportunidade de ler com cuidado sobre o projeto, mas acredito que a preocupação maior será criar uma mentalidade, que é o mais difícil. Uma mentalidade que vai durar o seu tempo, começando pela geração, sobretudo, mais nova porque estou convencido que são os mais velhos que mais respeitam a natureza”, referiu.

    No Alto Minho, o bispo afirma que, apesar dos fogos, tem “a oportunidade de saborear o que é uma natureza ainda relativamente intacta”. “Nota-se que, de ano para ano, tanto quanto os nossos olhos conseguem abarcar, há uma deterioração do meio ambiente com as consequências desastrosas. Este projeto foi uma feliz ideia e decorre no âmbito da encíclica que o Papa Francisco fez que, na minha opinião, marca uma época na Igreja. Na natureza, vemos a obra da criação”, considerou, acrescentando: “Naturalmente, os diferentes setores terão ritmos diferentes. Acho que é muito importante que haja uma certa coordenação de setor para setor. O papel do presidente e vice-presidente é fundamentalmente, numa dupla direção, espevitar aqueles que nada estão a fazer e dar liberdade àqueles que estão a fazer, dando asas à criatividade e autonomia.”

    O bispo terminou a sua intervenção frisando que o ICVC é uma instituição “fundamental” na Diocese de Viana do Castelo. “A parte cultural da vida da Igreja, abarcando outras áreas, é essencial. Faço votos para que tenham um bom trabalho”, concluiu.

    Por Instituto Católico de Viana do Castelo
    25 de julho de 2020

    Tags: , , Categories: Cultura, Formação, Institucional, Investigação

    Instituto Catolico

    Instituto Catolico

    Vivamus ullamcorper pretium ipsum, id molestie elit dapibus vitae. Vestibulum ut odio id sem ultrices convallis vel id diam.